Descolamento de retina: o que é, quais são os sintomas e fatores de risco

Nossos olhos podem ser afetados por várias doenças, problemas e distúrbios. A maioria deles podem levar à perda de visão – permanente ou não. Um exemplo é o descolamento de retina. A doença é considerada uma situação de emergência e precisa de atenção imediata. Mas o que é o descolamento de retina e quais são os principais sintomas? 

O que é a retina e como ela se descola? 


A retina é uma película que reveste o fundo do olho. É nela que estão os receptores que, a partir da luminosidade, captam todo o exterior, passam a informação para o cérebro, interpretam e transformam tudo em imagem, nos dando a capacidade de enxergar. O mais incrível da retina é que ela não é fixada ao globo ocular por nenhuma estrutura específica. Na verdade, ela se mantém presa por ali graças ao vítreo, uma solução gelatinosa que preenche todo o olho, responsável também pela nutrição e pelo funcionamento da retina. 

Quando essa nutrição é interrompida, a retina se solta do globo ocular e ocorre a degeneração do tecido e a perda da visão. Esse quadro é chamado de Descolamento de Retina. A doença é grave e precisa ser tratada com muita urgência. Os sintomas são de rápida percepção e por isso é importante a busca por atendimento avançado e especializado. 


Sintomas do Descolamento de Retina


A condição normalmente é indolor, mas em alguns casos pode haver desconforto ocular. Os principais sintomas aparecem na visão e o paciente pode experimentar sensações como: 

  • Visão turva; 
  • Visão embaçada; 
  • Sombra na visão, podendo ser central ou periférica; 
  • Flashs luminosos; 
  • Moscas volantes. 

CLIQUE NO LINK E LEIA TAMBÉM NOSSOS E-BOOKS:


Fatores de riscos para o surgimento do Descolamento de Retina 


A doença pode afetar qualquer pessoa, mas existe um grupo de indivíduos mais suscetível ao descolamento de retina, como: 

  • Pessoas de meia idade e idosos; 
  • Portadores de alto grau de miopia; 
  • Pacientes com histórico familiar da doença. 

Porém, alguns fatores de risco podem ajudar no desenvolvimento da doença, como: 

  • Cirurgia de Catarata; 
  • Diabetes descontrolada; 
  • Tumores oculares; 
  • Traumas na região da face e da cabeça; 
  • Glaucoma.


A descolamento de retina pode ser diagnosticado com um exame oftalmológico completo, acompanhado de mapeamento de retina ou ultrassom ocular. O mais importante é estar atendo aos sintomas, já que a doença precisa de urgência. Quando não tratado corretamente, o descolamento de retina pode prejudicar a visão para sempre, fazendo com o que paciente nunca mais enxergue. 

O tratamento só poderá ser indicado pelo médico Oftalmologista, já que cada caso precisa ser avaliado individualmente. Porém, a terapia aplicada pode ser desde a fotocoagulação com laser, até a cirurgia para vedar o espaço no vítreo.