Olheiras

Sabe aquela cara de cansaço? Que te perguntam há quantos dias você não dorme? Ou que essa pergunta vem imediatamente quando olhamos no espelho?
Uma das principais causas são as olheiras. Mas… Elas não sao todas iguais! Podem ter origem genética, fatores ambientais ou hábitos pessoais. Saber identificar a origem é importante para escolher o melhor tratamento. Venha entender.

Quais são os tipos de olheiras?

1) PIGMENTARES:
Acontecem por aumento na pigmentação da pele (melanina): na maioria dos casos, são genéticas e se acentuam com o exposição excessiva ao sol ou atrito (= coçar ou esfregar as pálpebras)

2) VASCULARES 
Culpa dos vasinhos! Como a pele na região das palpebras inferiores é muito fina, qualquer alteração vascular fica mais perceptivel. Alterações na circulação sanguínea local podem dar aspecto mais escuro às pálpebras. Falta de sono, estresse, álcool ou fumo alteram o fluxo sanguíneo na região e podem causar esse tipo de olheira. Ah, exercícios físicos intensos também, por vasodilatação (os vasinhos ficam mais abertos). Mas no caso dos exercícios, elas melhoram alguns minutos depois do treino, quando diminui a vasodilatação.

3) CONSTITUCIONAL
Hipertrofia do músculo orbicular ou bolsa de gordura proeminente: fazem “sombra” abaixo do músculo ou bolsa, dando a impressão de coloração mais escura na região.
O músculo orbicular é responsável pelo movimento de piscar e, com o tempo, pode ficar um pouco mais volumoso, assim como as bolsas de gordura. Como ficam maiores, podem causar “sombra” abaixo deles, dando a impressão de pele mais escura.

4) CONSTITUCIONAL (mais uma)
Órbita profunda: nesses casos, o formato dos ossos da face deixa os olhos mais “fundos”. Isso se agrava com o envelhecimento devido à diminuição da gordura na face.

O que fazer para melhorar as olheiras?

  • Durma bem: durante o sono ocorre uma drenagem linfática natural que melhora o aspecto da pele ao redor dos olhos;
  • Proteja-se dos raios solares com bloqueadores solares adequados para a área dos olhos e óculos com lentes escuras, que absorvam/bloqueiem raios ultravioleta;
  • Faça compressas geladas: elas atenuam o tom arroxeado, pois melhoram a circulação local;
  • Pare de fumar;
  • Beba de dois a três litros de água por dia.
  • Consulte um oftalmologista para saber qual é o tipo da sua olheira e o tratamento mais indicado para você.

Autora: Thaynara do Carmo | CRM-SP 191.943
Colaborador: Vinicius Cidral | CRM-SP 204.853
Revisor: Thiago Pimenta | CRM-SP 101.587