Saiba como tratar as irritações nos olhos

O outono e o inverno são as estações mais frias e também as mais secas, cenário perfeito para que muita gente desenvolva alergias, irritações e secura nos olhos. Esses problemas são muito incômodos e podem atrapalhar a rotina e o dia a dia do indivíduo. Mas você sabe as causas para esses distúrbios? E ainda: você sabe como amenizar e tratar irritações nos olhos durantes os meses mais secos? 
As principais causas para a irritação nos olhos são as Alergias Oculares e a Síndrome do Olho Seco. Elas deixam as estruturas oculares sensíveis, vermelhas e com forte prurido. Nesse artigo, vamos te mostrar a diferença entre as duas doenças, suas características e sintomas.

Alergias oculares
O ar seco, comum no outono e no inverno, resseca não só a nossa pele e vias áreas. Ele também compromete a lubrificação dos nossos olhos. Para piorar, algumas pessoas podem desenvolver doenças mais chatas, como a conjuntivite alérgica.
A conjuntivite alérgica afeta a mucosa que reveste a parte interna das pálpebras e também o globo ocular. Ela surge por uma reação do corpo a algumas substâncias como ácaros, pelos de animais, poeira e pólen.
Os principais sintomas das alergias oculares são a irritação, vermelhidão, coceira, desconforto, sensibilidade para abrir os olhos – aquela sensação de areia e cansaço ocular.
O cigarro também pode irritar a mucosa dos olhos e causar alergias.
As alergias nos olhos podem ser tratadas com colírios específicos e precisam de diagnóstico e prescrição de um médico Oftalmologista. Usar colírios por conta própria, principalmente no caso da conjuntivite alérgica, pode piorar o quadro e complicar a doença.

Síndrome do Olho Seco
A Síndrome do Olho Seco é uma doença crônica que compromete a quantidade e a qualidade da lágrima. Ela afeta cerca de 10% da população e é mais comum durante os meses mais secos. Além de ser muito incômoda, a síndrome pode deixar os olhos mais suscetíveis a irritações, cicatrizes e afinamentos, além de poder deixar sequelas na córnea.
Os principais sintomas da Síndrome do Olho Seco são: ardor, queimação, irritação, vermelhidão, sensação de areia nos olhos, aversão à luz, visão borrada e embaçada e lacrimejamento.
Apesar de ser mais comum no outono e no inverno, a Síndrome do Olho Seco também pode surgir durante o verão, principalmente pela interação com o ar condicionado e pela exposição excessiva ao sol.
A doença normalmente é tratada com colírios lubrificantes, mas, apesar de simples, a Síndrome do Olho Seco requer visita e prescrição de tratamento pelo médico Oftalmologista. Na consulta, o especialista pode pedir exames complementares para fechar o diagnóstico, além de perceber se há problemas mais profundos e graves.
Os olhos são órgãos sensíveis e por isso precisam de muito cuidado e muita atenção quando há sinais de anormalidade.

Como prevenir o desenvolvimento de irritações nos olhos?
Algumas atitudes podem ajudar a amenizar e prevenir o desenvolvimento de irritações nos olhos como, por exemplo:

  • Não coce os olhos com as mãos. Desse jeito você evita lesões oculares, além de proteger a mucosa do contato de microrganismos e agentes químicos;
  • Tenha cuidado com produtos que irritam a mucosa dos olhos, como cremes, maquiagens e protetores solares;
  • Não use colírios sem indicação médica. Alguns casos, como o da conjuntivite podem piorar com o uso incorreto desses lubrificantes;
  • Lave cobertores, casacos, lençóis e todos os objetos que estejam guardados a muito tempo;
  • Deixe o ar circular pela casa, mesmo em dias mais frios. Lugares fechados são ambientes perfeitos para o desenvolvimento de alergias;

O importante é prestar muita atenção nas alterações nos olhos durante os meses mais secos. Tanto as Alergias Oculares como a Síndrome do Olho Seco podem ser tratadas sem causar prejuízos e incômodos à visão.  Preste atenção nos seus olhos. Ao primeiro sinal de ressecamento, coceira e vermelhidão, procure um médico Oftalmologista.