Transplante de córneas: o que é, como funciona e indicações

Setembro é o mês dedicado à doação de órgãos e tecidos. Entre rim, fígado, coração, pâncreas, pulmão, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical, a córnea é um dos tecidos que também podem ser transferidos para outra pessoa. O transplante de córneas é um dos transplantes mais realizados no Brasil – em 2015 foram mais de 13 mil procedimentos.

Apesar de ter o maior sistema público de transplante do mundo – cerca de 95% dos procedimentos são realizados pelo SUS -, o Brasil ainda está longe da média mundial de doação. Segundo dados do Governo Federal, 43% das famílias não autorizam a remoção dos órgãos para transplante – no mundo esse número é de 25%. Entre os maiores desafios para diminuir essa taxa de rejeição está a conscientização da importância da doação. Uma única pessoa pode salvar até 10 vidas.

No artigo de hoje nós vamos te explicar a importância da doação de córneas e como o transplante pode devolver não só a visão, mas a esperanças de uma vida melhor.

Mas afinal, o que é a córnea?

A córnea é um tecido localizado na frente dos olhos. Ela é fina, resistente e transparente. É nela que a luz tem o primeiro contato com os olhos. O tecido é responsável pela refração da luz, pelo foco dos objetos e pessoas, e também por proteger a estrutura óptica de agressões externas. Doenças hereditárias, lesões, infecções e enfermidades congênitas são algumas causas que podem danificar as córneas. Quando ocorre a opacificação da estrutura, o olho pode perder a capacidade de enxergar, evoluindo inclusive para a cegueira.

O que é o transplante de córneas?

Quando existe a opacificação da córnea e a perda de visão, é preciso fazer um transplante. O procedimento consiste na substituição da estrutura afetada por uma córnea doada sadia. O transplante de córnea tem como objetivo melhorar a visão ou corrigir defeitos oculares, desde aqueles que levam a cegueira, até aqueles problemas que afetam a anatomia do tecido.

Quem pode passar pelo transplante de córneas?

O transplante de córneas é indicado quando a córnea perde as seguintes características:

  • Transparência;
  • Curvatura;
  • Regularidade.

Vários problemas podem afetar a córnea como o ceratocone, úlceras, infecções, traumas, cirurgias intraoculares, distrofias, degenerações e alergias, podendo levar a uma visão bastante prejudicada.

CLIQUE NO LINK E LEIA TAMBÉM NOSSOS E-BOOKS:

Qual é a importância da doação de córneas?

Muito mais do que devolver a visão, a doação de córneas é um ato de amor, mas também uma forma de passar esperança. O transplante do tecido pode recuperar até 90% da capacidade de enxergar aos pacientes que sofrem de deficiências visuais.

Como posso ser um doador de córneas?

A doação de córnea só é feita após o óbito, mas não há necessidade que o doador tenha sofrido morte encefálica, como nos casos de transplante de coração, por exemplo. Para transferir os tecidos, o paciente precisa ter a morte por parada cardíaca inferior a 6 horas ou morte encefálica. Podem doar pessoas com idade acima ou igual a 2 anos e abaixo de 80.

Você não pode ser um doador de córneas se apresentar:

  • Linfomas ativos e leucemias;
  • Hepatites B ou C;
  • HIV;
  • Infecção generalizada;
  • Endocardite bacteriana;
  • Morte de causa desconhecida;
  • Raiva;
  • Doenças em atividade como sífilis e leptospirose.

Estão liberados para doar as pessoas que:

  • Tenham miopia, hipermetropia e astigmatismo;
  • Tenham tido conjuntivite, mas já foram curados;
  • Usem óculos ou lentes de contato;
  • Tenham algum câncer que não seja leucemia, linfoma ou câncer no olho.

Para ser um doador de córneas, órgãos e tecidos é muito simples: basta que você expresse esse desejo para os seus familiares. Só isso, já garante que a sua família possa autorizar a doação após a morte. Alguns sites como o Doe Mais Vida e do Banco de Olhos de Sorocaba emitem cartões (no formato físico e digital) informando que você é doador de órgão.

Se você ainda tem dúvidas sobre como funciona a doação, visite o site do Ministério da Saúde. Por lá é possível encontrar várias informações sobre o Programa de Doação de Órgãos e Transplantes brasileiros, assim como explicações sobre como acontece o transplante e como ser um doador.